Doutor Durval Morena Penny

Doutor Durval M. Penny
13/03/2024 Jorge

Depois de 1911 Durval se afasta para estudar medicina. Com muito esforço conseguiu o seu diploma estudando por correio no Instituto Nacional de Ciências no dia 30 de Abril de 1914.

Em 1934 ele inaugura a sua primeira farmácia onde pode vender medicamentos e prestava atendimentos. Antes ele dava consultas na sua casa e também ia aos lugares necessitados oferecendo os seus serviços a qualquer hora, sempre amável e dedicado.

Durval com o tempo era chamado o “médico dos pobres”, lembrado com muito carinho por todos que tiveram a sorte de conhecê-lo pessoalmente. Chamavam ele assim porque aceitava qualquer coisa como pagamento: galinhas, ovos, frutas, ou o que estivesse ao alcance do paciente.

Inaugura outra farmácia em Capão do Leão e segue atendendo nos dois lugares e com os seus deslocamentos constantes a lugares distantes.

O seu filho Djalma contava numa entrevista que o seu pai havia sido o primeiro negro em Pelotas em ter um carro, para poder atender nos povoados vizinhos a qualquer hora.

Eu imagino que eles também utilizaram o automóvel para a entrega do jornal.

 

Recorte do jornal A Alvorada (1944) onde fazem um resumo da biografia de Durval Morena Penny.

“O dr. Durval M. Penny, um orgulho da classe médica pelotense, completou no dia 30 do mês p. passado, 30 anos de clínica.

O dr. Durval Morena Penny, é filho legítimo de José Morena Penny e Clarinda Crespo Penny, nasceu em Pelotas, aos 19 dias do mês de Janeiro de 1883.

Foi diplomado em medicina no dia 30 de Abril de 1914, pelo Instituto de Ciências Médica do Rio de Janeiro, pelo Decreto Federal 8659 de 5 de Abril de 1911, e também amparado pelo Decreto Lei 5545, de 4 de Junho de 1943.

O ilustre médico, aqui residindo, iniciou sua clínica gozando sempre do maior conceito da população tanto desta como de outras cidades.

Como médico tem sido sempre humanitário, despido de ganância e de vaidade, tem sempre o coração aberto na prática do bem; sua clientela foi e continua sendo elevadíssima.

Suas receitas eram aviadas nas farmácias daquela época: Siqueira, Popular, Caridade, Requião, Souza, Rolim, Barboza, Passos, Khautz, Central, Cossie(sic), Moderna, Avenida, Brusque e Salengue(sic).

Em 1921, Penny & Irmão, fundaram a farmácia denominada “Penny», onde trabalharam durante 22 anos. Tempos depois, devido as Leis, de não poder o médico ser proprietário ou sócio de farmácia, foi esta firma extinta em 31 de Dezembro de 1942.»